capitone 540x374 Técnica do Capitonê

 A técnica, que deixa o tecido ou couro com desenhos em formato de quadrado ou losango, marcados por pespontos ou botões, é conhecida como Capitonê. Esse trabalho de tapeçaria com botões costurados de forma profunda e regular compondo desenhos geométricos é datado do século XIX, mas está revivendo seus de dias de glória e de um jeito muito atual, a exemplo do que se viu em eventos de decoração, está associado a ambientes clássicos ou sensuais, o capitonê ganha ares modernos.

capitone 1 Técnica do Capitonê

 O ícone desse recurso decorativo é o Chesterfield, um tipo de sofá imponente geralmente revestido de couro com acabamento de capitonê. Esse estofamento é típico da era Vitoriana, quando era comum em poltronas e camas, o capitonê está com tudo na decoração moderna.
 Nos dias de hoje, o capitonê aparece não somente em sofás, poltronas e camas, mas também em pufes, banquetas, baús, almofadas e detalhes do encosto ou das laterais. É possível encontrá-lo até em estampas de cadeiras confeccionadas em acrílico. Os móveis, com desenhos contemporâneos, trazem acabamentos ou estruturas que vão muito além da madeira, usando materiais como metal e vime.
 Bons Exemplos; o Puff em Capitonê grande, com estrutura em madeira estofado em espuma, com detalhes capitonê, revestido em couro ecológico ou tecido ultra sued – da Anima Casa, e as cabeceiras em capitonê da Bio Relax, com estrutura de madeira com tratamento para proteção de cupins e revestimento em Corano, disponível em várias cores.

capitone 2 Técnica do Capitonê